Temendo “bug do milênio”, governo adia recadastramento

Anunciada com pompa e circunstância no início do ano, a super-força-tarefa para promover a atualização cadastral dos cerca de 700 mil aposentados e pensionistas da União foi adiada por tempo indeterminado. Em uma nota curta distribuída na segunda-feira, o Ministério do Planejamento informou apenas que “estão em fase de conclusão o Manual de Orientação para as pessoas que devem participar da atualização, bem como o sistema informatizado necessário ao cumprimento do processo”.

O censo tem como objetivo qualificar as informações que hoje servem de base para o pagamento dos benefícios. Sem garantias de que o sistema e a tecnologia utilizados para a checagem estavam perfeitos, o governo optou por suspender o cronograma e deixar o recadastramento para depois.

A primeira chamada dos beneficiados estava prevista para ontem. De acordo com o calendário do projeto, depois dessa etapa, viriam o refinamento dos dados, a visitação aos que nomearam representantes legais para repassar as informações e, por último, os alertas e as exclusões de lançamentos no Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape).

Conforme o Planejamento, “assim que esses fluxos estiverem concluídos será feita a atualização. Até lá não há qualquer risco de haver suspensão de pagamento por esse motivo”.

Ascom – Armênio

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *