Técnicos da Ceplac participarão de esforço contra novas “pragas”

0
O Departamento de Sanidade Vegetal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (DSV/Mapa) decidiu incluir a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) nos esforços do Governo Federal de tentar diminuir riscos de entrada de novas “pragas” no País. O assunto foi discutido na manhã de sexta-feira, 20, na Superintendência Desenvolvimento da Região Cacaueira da Bahia da Ceplac, na rodovia BR-415, trecho Ilhéus – Itabuna, no Sul do Estado.
O diretor do DSV/Mapa, Cósam de Carvalho Coutinho, se reuniu com o superintendente Antonio Zózimo de Matos Costa e um grupo de pesquisadores e extensionistas da Ceplac quando disse que sendo o Brasil um dos principais exportadores de alimentos do mundo há necessidade de melhoramento da produção e produtividade e introdução de novas variedades, com risco para entrada de fungos, insetos, nematóides e outras “pragas”. “Diante disso, o Mapa está dotando a política pública de Análises de Risco de Pragas (ARP) com estudos de referência de requisitos fitossanitários e adoção de Instruções Normativas.
“Nesse esforço serão formados colegiados para estudos de referência bibliográfica para que seja ou não autorizada a internalização no País de materiais. A Ceplac é referência pelo pessoal técnico capacitado que dispõe e sua infraestrutura de laboratórios, além de ter uma Estação de Quarentena em Salvador que será de grande utilidade para a regionalização do processo de ARP do Mapa no Nordeste”, disse Cósam Coutinho, que prometeu se empenhar pela liberação de recursos financeiros para recuperação da unidade.
Além de agradecer o reconhecimento, o superintendente Antônio Zózimo Costa disse que a Ceplac integra o esforço do Mapa na prevenção da monilíase do cacaueiro, inclusive tendo participado da elaboração do Plano de Contingência e investido na capacitação e treinamento técnico do seu pessoal. “Estamos coesos na prevenção e no esforço que faz o País para dar respostas fitossanitárias essenciais à expansão da exportação de alimentos e nisto se inclui as lavouras de cacau, dendê e a fruticultura”, disse, acrescentando que as instalações da Ceplac na Bahia, o que inclui laboratórios com tecnologia de ponta, estarão sempre à disposição.

Ascom-Rezende

Fonte:

Assessoria de Comunicação da Ceplac

Jornalista ACS/Ceplac/Sueba/Luiz Conceição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.