Seagri destaca importância da agricultura familiar da Bahia

Secretário Eduardo Salles abriu o III Congresso Estadual da Agricultura Familiar, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano, em Cruz das Almas

Foto:Imprensa Seagri

(Cruz das Almas – Bahia) Estamos trabalhando para fortalecer a agricultura familiar da Bahia. Queremos que um número maior de agricultores tenha acesso às políticas públicas estaduais e federais”, declarou agora há pouco o secretário da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, durante abertura do III Congresso Estadual da Agricultura Familiar, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), em Cruz das Almas. Nesta quinta-feira, Salles retorna a Cruz das Almas, onde participa de reunião da Câmara Setorial do Charuto e de Seminário da Citricultura, na Embrapa.

De acordo com o secretário, a agricultura familiar tem recebido atenção especial na Bahia. Atualmente, dos 665 mil agricultores familiares do Estado, 430 mil possuem a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP/Pronaf). “Quando chegamos à Secretaria Agricultura, apenas 80 mil possuíam esse documento, que é a identidade do agricultor. O DAF/Pronaf é de extrema importância, pois facilita o acesso do pequeno produtor aos financiamentos e às políticas públicas, disse.

Salles destacou também a importância dos produtos da agricultura familiar que estão ganhando projeção de mercado e já estão sendo comercializados para bares, restaurantes e diversos estabelecimentos do Estado e do País. “Esses produtos também estão nas 300 lojas da Cesta do Povo. O nosso objetivo é levá-los para fora do Brasil. Queremos alcançar outros mercados, como o da China, onde instalamos este ano um escritório de negócios, através do qual os acordos comerciais poderão ser feitos”.

Estiveram presentes à abertura do evento o superintendente de Agricultura Familiar (Suaf) da Secretaria da Agricultura, Wilson Dias, o prefeito de Cruz das Almas, Orlando Peixoto, representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, organizações governamentais, dentre outras entidades.

Produção – Dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam que a agricultura familiar responde por 10% de todo o Produto Interno Bruto (PIB) do País, emprega mais de 80% da mão-de-obra no setor rural e é responsável por 70% dos alimentos produzidos no Brasil – 87% da produção nacional de mandioca, 70% de feijão, 46% de milho, apenas para citar alguns exemplos. A Bahia responde com 14% dos agricultores familiares de todo o País, totalizando 665 mil pessoas que sobrevivem das atividades do campo.

No programa Garantia Safra, que tem como objetivo apoiar o agricultor que tiver perda de safra por causa da falta ou excesso de chuva, são beneficiados, no Estado, mais de 60 mil agricultores. Os beneficiados pelo programa também recebem assistência técnica oferecida pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA).

Promovido pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar no Estado da Bahia, o II Congresso prossegue até sexta-feira, 26, reunindo lideranças, autoridades e agricultores. O objetivo do evento é potencializar as experiências de organização e consolidar a pauta de desenvolvimento da agricultura familiar, debater temas como Agroecologia e desenvolvimento sustentável, comercialização e agroindustrialização, entre outros.

O III Congresso visa também sensibilizar e mobilizar os poderes públicos, nas esferas municipal, estadual e federal, organizações não governamentais, universidades públicas e privadas, e divulgar novas tecnologias que o mercado oferece aos agricultores familiares. Ao longo dos dias serão realizadas oficinas temáticas, debates, plenárias, exposição dos produtos nos estandes e apresentações culturais.

Ascom-Rezende

Fonte: Ascom Seagri

Rodrigo Vilas Bôas – DRT BA 2368
Tel.: (71) 3115-2737 / 2767 / 2794

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *