Mapa vai rever regras para erradicar o mormo

3

O  Ministério da Agricultura promete intensificar a fiscalização e rever regras de controle sanitário para erradicar o mormo no país. O último caso da doença, que ataca equinos e até seres humanos, foi detectado recentemente no Distrito Federal. O animal, que pertencia a um carroceiro, será sacrificado nesta terça, dia 27.

A égua doente está isolada no Hospital Universitário de Brasília com outros sete cavalos também suspeitos de contraírem a doença. O resultado dos exames desses animais sai na quinta, dia 29. No entanto, o local onde eles estavam não foi interditado.

O Ministério da Agricultura diz que não há motivos para preocupação, porque a doença está controlada. Por isso, os eventos eqüestres do Distrito Federal serão mantidos. Mesmo assim, vai ser exigido exame negativo de todos os animais que entrarem ou saírem aqui da região.

O mormo é contagioso, provoca uma espécie de pneumonia nos eqüinos e pode atacar o homem. Por não existir tratamento, os animais são sacrificados. Veterinários, tratadores e equitadores formam um grupo de risco.

No Norte e Nordeste, a doença é considerada endêmica. Desde 99, foram detectados 1,2 mil casos nessas regiões. O Ministério da Agricultura nega falhas na fiscalização, mas promete rever algumas normas.

Ascom – Armênio

Fonte: CANAL RURAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.