JBS alerta Ministério Público sobre compra de gado criado em áreas ilegais

0

O frigorífico JBS, após negar denúncia do Ministério Público de estar comprando animais de áreas ilegais de produção em Mato Grosso, teve uma reunião com representantes do governo, na sexta, dia 11, para alertá-los sobre a permanência desse tipo de comercialização no Estado e também no Amazonas. Segundo a companhia, há sinais de que 3.864 propriedades rurais que não poderiam fornecer seus animais para abate estejam comercializando com outros frigoríficos.

Entre todas as propriedades, 2.217 fazendas se encontram em áreas embargadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), 1.127 ocupam unidades de conservação, 218 têm restrições do Ministério do Trabalho, 158 estão em áreas indígenas, e outras 81 criam gado em área de desmatamento.

No encontro que reuniu representantes do JBS, Ministério Público Federal, Ministério da Agricultura, Instituto do Homem e do Meio Ambiente na Amazônia (Imazon) e Ministérios Públicos de Mato Grosso, Pará, Acre e Rondônia, o frigorífico, além de alertar que a carne ilegal continua sendo vendida, propôs medidas para que o governo controle esse tipo de venda.

Fonte/RuralBR

Ascom/Armênio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.