Ênio Marques deve voltar ao Ministério da Agricultura como assessor especial

0
enioO ex-secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ênio Marques informou ao Canal Rural nesta quarta, dia 2, que está voltando ao governo como assessor especial do ministro da Agricultura, Antônio Andrade. >> Ministro da Agricultura deve deixar o cargo até abril Marques foi exonerado do cargo no dia 14 de agosto e substituído pelo advogado Rodrigo Figueiredo. A troca foi um dos motivos que gerou protestos de fiscais agropecuárias de todo o país, que iniciaram uma greve geral contra a ocupação política de cargos técnicos da pasta. O ex-secretário, que é médico veterinário, atuou no ministério por mais de 40 anos.
Limitação orçamentária Os fiscais agropecuários brasileiros alegaram que o corte orçamentário foi outro motivo que gerou a paralisação nacional. Antônio Andrade negou que a área de defesa sanitária agropecuária esteja sofrendo qualquer tipo de perda orçamentária. Em discurso, durante a abertura da Semana Nacional da Carne Suína, em São Paulo, nesta quarta, Andrade afirmou que o problema do ministério, no geral, são as negociações com outros ministérios para as soluções dos pedidos do setor. Andrade salientou, porém, que o ministério ainda está trabalhando para manter os convênios com Estados na área de defesa.
– Estamos preparando os convênios para serem assinados o mais rápido possível. Faltavam apenas dois convênios para abranger todos os Estados e eles já devem ter chegado. Aí, é só assinar – argumentou. De acordo com Andrade, apesar de os repasses não estarem ocorrendo no momento, o trabalho de defesa nos Estados não foi interrompido. Ele avaliou que o total de verba enviada para governadores cuidarem da defesa sanitária agropecuária alcança em média R$ 150 milhões ao ano, mas destacou que cada região recebe um valor compatível com o tipo de trabalho desenvolvido. Sobre a troca de cargos no Ministério, Andrade ressaltou que “não há aparelhamento político”.
– Vários secretários continuam no ministério. Todo ministro, quando assume o cargo, faz adaptações necessárias. Algumas pessoas gostem ou não.
Fonte:  RURALBR
Decom – Armênio

 

Os comentários estão desativados.