Dia de Campo sobre pecuária faz atualização tecnológica na Essul/CEPLAC

Com a presença de 250 produtores rurais realizou-se dia 3, na Estação de Zootecnia do Extremo Sul (Essul), em Itabela, um Dia de Campo com o objetivo de repassar os resultados mais recentes obtidos na pesquisa, nas áreas de forrageiras e pastagens e produção de leite conduzida naquela unidade do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec) da Ceplac/Mapa. O evento teve a coordenação da pesquisadora Cláudia de Paula Rezende, responsável pela Essul, e contou com o apoio dos Sindicatos Rurais de Eunápolis e Mucurí, EBDA, ADAB, Laticínios Vida, empresas comerciais do segmento pecuário e produtores da região.

A programação constou de duas palestras informativas. A primeira proferida pelo pesquisador da Ceplac José Marques Pereira. Ele expôs aos produtores os principais avanços obtidos na avaliação e melhoramento de forragens, consorciação de leguminosas forrageiras, adubação e manejo de pastagens.

Para a segunda palestra foi convidado o pesquisador da Embrapa Walter Miguel Ribeiro, coordenador do projeto Balde Cheio, que expôs a filosofia de ação desse trabalho e as metas alcançadas no Extremo-Sul da Bahia. O programa conta com a colaboração direta dos extensionistas da Ceplac de Itamaraju, Teixeira de Freitas, Mucurí, Medeiros Neto e Itanhém, sob a coordenação dos extensionistas Evandro Santos Melo, Ricardo Pinheiro dos Santos, Pedro Leite, José Santos França e Antonio José Matos, respectivamente.

Após as palestras, os participantes visitaram áreas experimentais, sob a orientação dos pesquisadores Cláudia de Paula Rezende e José Marques Pereira quando puderam verificar in loco todas as informações apresentadas nas palestras anteriores. Dentre os pontos visitados, incluiu-se também a unidade de produção intensiva de leite em fase de implantação, que funcionará como uma unidade de validação de tecnologia, cujos resultados contribuirão para subsidiar o projeto Balde Cheio.
Compareceram ao Dia de Campo produtores de todos os municípios do Extremo-Sul da Bahia, incluindo ainda Itabuna, Ilhéus e Coarací, caracterizados como produtores do agronegócio e da agricultura familiar, além de representantes de Sindicatos Rurais, Secretários Municipais de Agricultura, presidente de associações de classes produtivas, técnicos de assistência técnica da iniciativa pública e privada e representantes dos segmentos comerciais e industriais da cadeia produtiva da pecuária.

Ascom-Rezende

Fonte:  ACS/Sueba/Ceplac

Foto:Luiz Alberto Alves Acs/Ceplac/Sueba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *