Consumo de proteína animal por bovinos leva ao abate de 175 animais no Paraná

0

A fiscalização federal do Ministério da Agricultura determinou o abate de 175 bovinos no Estado do Paraná por conta da ingestão de produtos proibidos na alimentação desses animais, segundo informou em nota a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab).

A secretaria está colaborando com o Ministério da Agricultura na fiscalização sobre o uso da cama de aviário na alimentação de bois na região. Outros 230 bovinos foram recolhidos pela fiscalização e se comprovados a mesma irregularidade.

Uma medida parecida foi tomada em outubro, no Estado de Mato Grosso do Sul, quando 1,6 mil bovinos de um confinamento de Três Lagoas foram abatidos por causa da ingestão de ração com ingredientes de origem animal, o que é proibido pela Instrução Normativa nº 08/2004, do Ministério, e pela Lei Estadual nº 3.823/09. Esse tipo de ração é uma das principais fontes de transmissão da doença Encefalopatia Espongiforme Bovina (EBB), conhecida mundialmente como a doença da vaca louca.
Desde 2006 o ministério proibiu o uso da proteína e da farinha de carne e ossos proveniente de ruminantes na alimentação desses animais como forma de evitar a aparição da doença. No Paraná, já foram vistoriadas 85 propriedades em 34 municípios, de acordo com a Seab.

No comunicado, o diretor do Departamento de Fiscalização e Sanidade Agropecuária da Seab, Marco Antonio Teixeira Pinto, afirma que nunca houve a manifestação dessa doença em animais no território brasileiro. Entretanto, o Brasil é classificado como sendo um país de risco controlado para a ocorrência da EEB, entre outros motivos, porque os produtores usam a cama de aviário na alimentação de ruminantes.

Ascom- Armênio

Fonte: Agência Estado


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.