Comitê previne monilíase do cacaueiro na Bahia

Comitê previne monilíase do cacaueiro na Bahia

O dia 9 de junho ficou definido como data para a assinatura da Ata de constituição e posse do Comitê Técnico Estadual de Prevenção à Monilíase do Cacaueiro. A decisão foi anunciada terça-feira, 3, após reunião entre representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano) na Superintendência de Desenvolvimento da Região Cacaueira do Estado da Ceplac na Bahia, na rodovia Ilhéus – Itabuna.

Na oportunidade também se decidiu que naquela data será feita a apresentação à sociedade baiana de todo trabalho até agora realizado na prevenção da doença inexistente no Brasil. “Todavia, sabe-se que na dinâmica da própria doença, o trânsito de pessoas e material vegetal na fronteira do País com países sulamericanos como Peru, Colômbia, Venezuela, etc., onde já existe, significa riscos para a cacauicultura brasileira”, alerta a fiscal estadual agropecuária e coordenadora regional da ADAB, Catarina Mattos Sobrinho.

A criação do Comitê é desdobramento do trabalho que vem sendo feito pela ADAB e instituições parceiras na prevenção da monilíase do cacaueiro, desde 2002, monitorando a internalização da semente de pupunha no Estado da Bahia. Em 2007, a parceria se ampliou com a Ceplac e desenvolveram-se seminários e capacitações, dentre outras atividades.

“A partir de 2011, a proposta passa a envolver a prospecção e o monitoramento de áreas produtoras de cacau e rurais, educação sanitária e mobilização e sensibilização da sociedade para práticas de prevenção, quando se fez necessária a criação do Comitê envolvendo todos os segmentos representativos da sociedade baiana e da cadeia produtiva do cacau”, assinala o superintendente da Ceplac, Antonio Zózimo de Matos Costa, acrescentando que no curto e médio prazo deseja-se organizar e envolver todos os Estados brasileiros produtores de cacau na prevenção da monilíase do cacaueiro.

Ascom-Rezende

Fonte:

Jornalista ACS/Ceplac/Sueba
Luiz Conceição

Assessoria de Comunicação da CeplacFotos: Águido Ferreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *