Citricultores de SP têm até 15 de julho para informar inspeção do greening

Participação dos produtores é considerada fundamental para o combate à praga que afeta os laranjais. A Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo recebeu até agora pouco mais de 2,7 mil relatórios de inspeção do greening. O ritmo de entrega dos documentos é considerado normal, já que o prazo final é 15 de julho. A participação dos produtores é considerada fundamental para o combate à praga que afeta os laranjais.

Renato Carlini Ribeiro é produtor de laranja há mais de quinze anos, em Arthur Nogueira, interior de São Paulo. Ele está com cerca de 1% do pomar contaminado pelo greening. A perda de produtividade de um ano para outro varia entre 30% e 40%.

Na propriedade, existem treze mil plantas dedicadas à citricultura. Deste total, 250 árvores foram erradicadas, o que representa uma perda de quinhentas caixas de fruta. O prejuízo foi de aproximadamente R$ 5 mil.

A incidência da praga aumenta e preocupa os produtores. Nos primeiros seis meses de 2009, um milhão de plantas contaminadas com grenning foram eliminadas, número que subiu para 1,5 milhão no último semestre.

Os números do primeiro semestre deste ano ainda estão sendo contabilizados. Os produtores têm até o dia 15 de julho para enviar o relatório de inspeção dos pomares. Até agora, a Defesa Agropecuária recebeu pouco mais de 2,7 mil documentos.

— O ritmo até agora está baixo, mas é normal — disse o coordenador de Defesa Agropecuária, Cláudio Alvarenga de Melo.

Para o presidente da Associação Brasileira de Citricultores (Associtrus), Flávio Viegas, o envolvimento do produtor no mapeamento do greening é fundamental.

A entrega do relatório de inspeção do greening pode ser feita pelo site da Coordenadoria de Defesa Agropecuária de São Paulo.

Ascom – Armênio

Fonte: Canal Rural (Kellen Severo/ Arthur Nogueira)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *