Cadeia produtiva da mamona divulga ações na Fenagro 2013

0

show_img (3)_2Uma das cadeias produtivas agrícolas demonstradas pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), durante a 26ª Feira Nacional da Agropecuária (Fenagro 2013), que acontece no Parque de Exposição de Salvador, na Avenida Paralela, é a da mamona, uma cultura que representa a Bahia como o maior produtor do país.

Apesar de sua produção ser desenvolvida em regiões como a de Juazeiro, Jacobina, Caetité, Itaberaba e Senhor do Bonfim, a região de Irecê se configura como a maior produtora do Estado da Bahia, concentrada na agricultura familiar, preferencialmente consorciada com culturas alimentares como feijão, milho, sorgo, dentre outras.

Segundo o engenheiro agrônomo da EBDA, Valfredo Vilela, coordenador estadual da Cadeia Produtiva da Mamona, esta cultura é uma das que mais se adapta ao sistema produtivo do semiárido, principalmente na região de Irecê, onde se concentra uma expressiva fatia de agricultores familiares, e de solos apropriados para esse cultivo. “O governo do estado tem dado ênfase para o incremento da área cultivada, incentivando a produção de sementes dessa oleaginosa, por agricultores familiares”, disse Vilela.

O técnico explicou que o incentivo visa a substituição dos grãos utilizados para o plantio, por sementes de variedades recomendadas para o Estado, por apresentarem maior potencial produtivo, maior tolerância a pragas e doenças e por serem adaptadas ao cultivo consorciado. As variedades mais recomendadas pela EBDA e pela Embrapa são a Nordestina, BRS Paraguaçu, EBDA MPA 34, EBDA MPA 11, EBDA MPA 01, e a Energia. Dessas cultivares, o governo do estado tem destinado recursos para convênios com cooperativas e associações de agricultores familiares, para a produção de sementes das variedades EBDA MPA 34, EBDA MPA 1.

De acordo com Valfredo Vilela, estima-se uma produção de 180 mil toneladas de sementes de mamona, a partir destas variedades. “Com esta iniciativa, serão beneficiados 18 mil agricultores familiares das regiões produtoras da Bahia, com uma área plantada de 54 mil hectares, com sementes de qualidade”, enfatiza o técnico da EBDA.

Valfredo também destaca a importância do Programa Crédito Assistido, do governo do estado, em parceria com o Banco do Nordeste, pela disponibilização de capacitações para produtores e técnicos, no cultivo e manejo da cultura, bem como na produção de sementes. “Com a capacitação deste público, a resposta produtiva da cultura tem melhorado, pois tanto técnicos como agricultores passam a dominar melhor o sistema de produção da mamona, que envolve o manejo da cultura, pragas e doenças”, explicou Vilela.

Estande da mamona

Na Fenagro, no Espaço do Produtor, os técnicos da EBDA explicam toda a cadeia produtiva da mamona, destacando as principais regiões produtoras do Estado, bem como a utilização da matéria prima dessa oleaginosa, quanto ao destino da ricinocultura e do biodiesel. O Programa Biodiesel, que também incentiva a produção da mamona pelos agricultores familiares, conta com a parceria da EBDA, que presta assistência técnica aos agricultores familiares, na produção de oleaginosas, nas diversas regiões produtoras da Bahia.

Fonte: Seagri
Decom: Fabiana

 

Os comentários estão desativados.