Cadeia do agronegócio festeja o Dia Internacional do Cacau

“O Brasil o é único País no mundo em que há crescimento contínuo do consumo per capta de chocolate e onde processos de beneficiamento do cacau estão evoluindo, com a disponibilidade de novos equipamentos mais em conta”. A afirmação do presidente da Câmara de Desenvolvimento do Agronegócio Cacau e Recursos Naturais Renováveis, Durval Libânio, ocorreu durante as comemorações do Dia Internacional do Cacau, no domingo, 5, no auditório do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), na Superintendência da Ceplac na Bahia, na rodovia Ilhéus – Itabuna, no Sul do Estado.

Na solenidade, o vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), Guilherme Moura, defendeu o fortalecimento da Ceplac e apelou às autoridades para que dêem condições materiais e humanas a fim de que a instituição continue ajudando a desenvolver as regiões produtoras de cacau do Brasil. “A Ceplac é responsável pela diversificação agropecuária, através do Agropolo de Fruticultura do Vale do Rio das Contas, que gera receita anual de cerca de R$ 60 milhões e valor da produção de R$ 6,9 milhões”, afirmou o prefeito de Barra do Rocha, Jônatas Ventura, presidente do Consórcio Intermunicipal daquela região.

O tema “Modernização da Gestão da Cacauicultura” escolhido para as comemorações desta 53ª edição do Dia Internacional do Cacau mereceu elogios de vários oradores, principalmente do diretor da Faeb Guilherme Moura que lembrou os desafios que tem a agropecuária brasileira como maior fornecedora de alimentos para o mundo. “A agricultura passa por bom momento, já que pelos dados da FAO houve 20% de crescimento no mundo e nos próximos 10 anos a tendência permanecerá. Também há elevação no consumo interno de cacau e chocolate. Precisamos modernizar a gestão para conseguir atender à demanda, daí a boa oportunidade dessa temática”, disse.

O deputado federal Geraldo Simões (PT-BA) disse que não há lavoura melhor que a cacaueira que, apesar da crise que enfrenta há 20 anos, continua gerando 16% da mão de obra na Bahia. “Faço um apelo para que os produtores de cacau baianos renegociem suas dividas, pois há recursos de R$ 400 milhões nos bancos do Nordeste e do Brasil. A questão do Pesa, ainda não resolvida, não pode ser obstáculo para que se invista na lavoura”, discursou o parlamentar, que disse manter contatos semanais com as duas instituições financeiras para acompanhamento do PAC do Cacau, cujo prazo de renegociação se encerra no final de junho.

O diretor da Ceplac, Jay Wallace da Silva e Mota, disse que o Dia Internacional do Cacau é visto como uma data para reflexão por ser momento apropriado para que haja manifestações que façam as coisas melhor funcionar. “A importância do tema se ajusta à missão da pesquisa e da extensão rural da Ceplac para redução de custos e elevação da produtividade”, discursou, acrescentando que a temática não depende só da Ceplac, mas de uma decisão estratégica de Estado. “Cacau produz, gera emprego e renda e sua cadeia produtiva movimenta US$ 7 bilhões anuais. E o mais importante, com responsabilidade ambiental”, ressaltou.

Na solenidade, a Ceplac transferiu mais um veiculo para o Escritório da Ceplac de Gandu, em reconhecimento ao trabalho que aquela unidade vem desenvolvendo, destacando-se as ações referentes à qualidade do cacau em parceria com a Cooperativa Agrícola de Gandu (Coopag), Instituto Cabruca, Sindicato Rural e Secretaria Municipal de Agricultura. Também foi assinado um convênio entre o Governo do Estado, através Secretaria de Desenvolvimento e Infraestrutura Regional (Sedir) Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e Associação dos Pequenos Agricultores União e Trabalho (APAUT) visando  a recuperação de estruturas de beneficiamento para produção de cacau de qualidade.

Na ocasião, a Associação Agrícola Projeto de Assesentamento Frei Vantuy, entregou a documentação ao representante da Sedir, o diretor da CAR, José Vivaldo Mendonça, para celebração de convênio com a mesma finalidade. Os convênios entre o Governo da Bahia e os Projetos de Assentamento integram o termo cooperação entre a Ceplac e a Sedir para produção de cacau de qualidade.

Homenagens

O Gerente da Ceplac no Espírito Santo, Paulo Roberto Siqueira, fez a leitura da Moção de Congratulações da Assembléia Legislativa à Ceplac e Associação dos Cacauicultores de Linhares (ACAL) pela realização do Seminário sobre Cultivo do Cacaueiro nos dias 24 e 25 de maio. A família do agricultor João Gomes da Silva, da Fazenda São João, município de Gandu, recebeu Homenagem Especial da Ceplac pelo incentivo à produção de cacau com aplicação da tecnologia gerada pela instituição. No ano passado, os integrantes da família produziram 15 mil arrobas, com alta produtividade, comercializada pela Coopag.

Já o produtor Renato José Baiardi, das fazendas Limeira e Molondó, em Nova Ibiá, e Itapissuma, em Teolândia, na região de Gandu, foi escolhido “Cacauicultor do Ano”. Na gestão dos imóveis utilizando-se do controle sistemático de custos, manejo e práticas recomendadas pela Ceplac tem sido referência a outros produtores regionais, além de investir fortemente na produção de cacau de qualidade, com produtividade média de 68,5 arrobas/hectare/ano. Ele também produz em torno de 250 arrobas de cacau fino por ano, possui 25 hectares de reflorestamento com Teca e outros 10 hectares de café conilon safreiro.

Ao receber o troféu e as homenagens, o representante do homenageado, Rubens Lapa Rodrigues, gerente agrícola dos imóveis, e agradeceu a parceria da Ceplac pela tecnologia que transfere aos produtores brasileiros, ao Sindicato Rural de Gandu, Coopag e à empresa rural M. Libânio pela contribuição para a conquista da premiação. “Nessa busca de superação e melhores rendimentos o produtor de cacau tem sido fantástico ao alcançar resultados que nem mesmo a pesquisa consegue. Mas é importante a parceria feita com o produtor”, concluiu.

O Destaque da Agricultura Familiar foi Daniel Conceição da Cruz, da Fazenda São José, município de Ilhéus, que a partir da ampliação de sua renda familiar passou ao enquadramento de Pronaf C. A solenidade também contou com a presença do representante da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), Antonio Almeida Junior, Diretor de Desenvolvimento da Agricultura (DDA), dos prefeitos de Ilhéus, Newton Lima; Itabuna, Capitão José Nilton Azevedo; e Gandú, Irismar Sousa. Ainda, estiveram presentes o presidente da Associação dos Produtores de Cacau (APC), Henrique Almeida; diretor do Instituto Pensar Cacau (IPC), José Carlos Torres; coordenador regional do Sebrae, Renato Lisboa; presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, Edvaldo Nascimento, dentre outras autoridades.

Ascom-Rezende

Fonte:  Jornalista ACS/Ceplac/SuebaLuiz Conceição/

Fotos: Wilde Cabral

Assessoria de Comunicação da Ceplac

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *