Aliança dos países produtores de Cacau se reune em Brasilia

À convite da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI), órgãos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Aliança dos Países Produtores de Cacau (COPAL), se reúne em Brasília amanhã, 11 de novembro, às 9h30. O objetivo do encontro, que acontecerá no Auditório do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET/MAPA), é discutir o futuro da Aliança e os passos para próxima reunião da Assembléia Geral e Conselho de Ministros, que será realizada em setembro de 2011 no Brasil, assim como a adesão de novos membros na COPAL.

O evento contará com a presença dos secretários, geral da Aliança Hope Sona Ebai e adjunto Anuar Khabar, e ainda todos os embaixadores dos países participantes. Além do Brasil, o encontro conta com a presença de representantes de nove países membros da COPAL como: Costa do Marfim, Gabão, Gana, Malásia, Nigéria, República dos Camarões, Dominicana, São Tomé e Príncipe, e Togo. Os países não-membros da COPAL, porém produtores de cacau, também poderão participar. São eles: Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Peru, Venezuela, Guiné, Madagascar, Serra Leoa, Tanzânia, Uganda, Índia, Indonésia, Papua, Nova Guiné e Filipinas.

Segundo a diretoria da Ceplac, a programação conta com palestras sobre: visão futura da COPAL, expectativas do Governo brasileiro em relação ao futuro da Aliança com base no documento “Declaração de Salvador”. Também haverá apresentação da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério Relações Exteriores (MRE) sobre procedimentos e condições para estabelecimento de iniciativas de cooperação técnica. A discussão sobre as possibilidades de cooperação técnica entre o Brasil e demais países membros da COPAL, incluindo transferência de tecnologia e exportação de maquinário a fim de contribuir em projetos de desenvolvimento no setor cacaueiro, é outro tema abordado. Ao final do evento, serão apresentadas as expectativas para o ingresso de novos países produtores de cacau na COPAL.

Ascom-Rezende

Fonte: CEPLAC/Jornalista ACS/Ceplac/Diret/Zenilda Araújo


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *